sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Origami na Hora do Conto da Biblioteca Álvaro Lins

Opa!
Foi mega massa ontem a Hora do Conto da Biblioteca Álvaro Lins, do Sesc Caruaru. O tema foi "origami" e a turma foi os alunos da 5ª série da escola do Sesc, da Profª Samantha.

Comecei explicando o que é o origami, onde surgiu e algumas das principais formas - tartaruga, sapo, cegonha e tsuru (garça). Para falar mais do tsuru, contei a história de Sadako Sasaki, que transcrevo aqui do blog Tsuru Mágico
"Sadako nasceu em Hiroshima e tinha apenas dois anos de idade quando os americanos lançaram a bomba atômica sobre a cidade. Ela vivia distante do epicentro da bomba e juntamente com a mãe e o irmão, saiu ilesa do ataque. Mas consta que durante a fuga, eles foram encharcados pela chuva negra (radioativa) que caiu sobre Hiroshima ao longo daquele dia fatídico.
Retomando suas vidas após o término da guerra, Sadako e sua família viviam normalmente e ela era uma garota aparentemente saudável até completar doze anos de idade. Em janeiro de 1955, durante uma aula de educação física, Sadako, que adorava corridas, sentiu-se mal, com tonturas.
Os dias se passaram e novamente o mal estar fez com que ela caísse no chão, sem sentidos. Socorrida e levada a um hospital, depois de alguns dias surgiram marcas escuras em seu corpo e o diagnóstico foi de leucemia, doença que já estava matando outras crianças expostas à bomba. Na época a leucemia era até chamada de "doença da bomba atômica". Ela foi internada em fevereiro de 1955, recebendo a previsão de sobrevida de apenas 1 ano.
Em agosto desse mesmo ano, sua melhor amiga, Chizuko Hamamoto foi visitá-la no hospital. Chizuko fez uma dobradura de tsuru e presenteou Sadako, contando-lhe a lenda dos mil tsurus de origami.
Sadako decidiu fazer os mil tsurus, desejando a sua recuperação. Mas a doença avançava rapidamente e Sadako cada vez mais debilitada, prosseguia dobrando lentamente os pássaros, sem mostrar-se zangada e sem entregar-se.
Em dado momento Sadako compreendeu que sua doença era fruto da guerra e mais do que desejar apenas a sua própria cura, ela desejou a paz para toda a humanidade, para que nenhuma criança mais sofresse pelas guerras.
Ela disse sobre os tsurus: "Eu escreverei PAZ em suas asas e você voará o mundo inteiro".
Estátua de Sadako em Hiroshima
Por fim, na manhã de 25 de outubro de 1955, Sadako montou seu último tsuru e faleceu, amparada por sua família. Ela não conseguira completar os mil origamis, fizera 644. Mas seu exemplo tocou profundamente seus colegas de classe e estes dobraram os tsurus que faltavam para que fossem enterrados com ela.
Tristes e sensibilizados, os colegas decidiram fazer algo por Sadako e por tantas outras crianças. Formaram uma associação e iniciaram uma campanha para construir um monumento em memória à Sadako e à todas as crianças mortas e feridas pela guerra. Com doações de alunos de cerca de 3100 escolas japonesas e de mais nove países, em 1958, foi erguido em Hiroshima o MONUMENTO DAS CRIANÇAS À PAZ, também conhecido como Torre dos Tsurus, no Parque da Paz."
As crianças ficaram emocionadas com a história e perguntaram se era verdadeira mesma. Quando mostrei a foto da delicada Sadako, eles se encantaram. Depois contei outra estória (esta, de mentirinha), utilizando o kirigami (arte em papel com recorte), que depois partilho com vocês e que me foi contada por uma amiga jornalista, a Catiane Damas. Eles adoraram e quiseram saber se esta também tinha acontecido. Foi muito bom ver crianças se encantando com estórias mágicas e acreditarem que elas possam ter mesmo acontecido. Agradeço a Papai do Céu por isso!
Depois da pequena aula sobre origami e as estórias, foi a vez da nossa oficina. Ensinei-os a fazer um beija-flor. Muitos se perderam, outros se enrolaram e perderam a paciência, mas não deixei ninguém desistir. Ao final, vejam só a carinha de orgulho deles por terem conseguido!
Deus é bom! Obrigada aos apoiadores da biblioteca, Mario Fernandes Moacir Silva!




Fotos por Victoria e Lucas Vargas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ouça a estória "O galo rouco e o rato esperto", da Cigana Contadora de Estórias!

Quer saber quando tem estória nova no blog?

Apresentações de contadores de estórias

Palavra Cantada - O rato
Clara Haddad - O coelho e o baobá

Cia Ópera na Mala - A sopa de pedras do Pedro

Cia Ópera na Mala - Pedro Malazartes e o pássaro raro

Eventos & Cursos

A atualizar