sábado, 5 de junho de 2010

O barulho que se faz quando se joga estrelas para o céu

Fogos de artifício são estrelas que o homem joga lá para o céu!

Estava dando banho no meu filho caçula, de 4 meses, quando começaram a espocar os foguetes e fogos de artifício pois hoje, aqui em Caruaru, é a Noite dos Fogueteiros, festa tradicional do nosso São João, tido como o Maior e Melhor do Mundo (que os paraibanos me perdoem a falta de modéstia... hehehe). Minha filha, de 1 ano e 10 meses, tem medo de barulho e fugiu, acuada, para o cantinho atrás da banheira. Eu tinha que tirar aquele medo de barulho dela, ou ela iria sofrer. Já não gostava quando usamos o liquidificador, a batedeira ou a furadeira... Era hora de acabar com aquilo.
Pensei rápido e tive uma ideia.
- Filha, não precisa ter medo desse barulho. São só os moços acendendo foguetes de estrelas para que o céu não fique sem elas. O céu não é cheinho delas? Então, são esses moços que jogam mais, lá para cima, quando as estrelinhas de lá do céu estão se acabando. E esse barulhão todo é porque o céu é muito longe, muito alto, e tem que ter muita força para jogar a estrela até lá.
Ela me olhou meio desconfiada.
- Vivi tem medo... – balbuciou.
- Precisa ter medo não, filha. Veja, depois que mamãe der banho no seu irmãozinho e colocá-lo para dormir no bercinho, mamãe vai te levar lá fora no quintal para você ver quanta estrelinha nova tem hoje lá no céu! Tem estrelinhas cor-de-rosa, vermelhas, azuis, verdes, amarelinhas, douradas e até prateadas! Você pode até escolher uma e dar um nome a ela. Ela será sua amiguinha e você poderá vê-la sempre brilhando lá no céu!
Ela pareceu gostar da ideia, pois saiu do seu esconderijo e ficou me esperando terminar o banho do irmãozinho. Nossa secretária entrou no quarto e eu expliquei a ela que Vivi queria ver as estrelas novas que os moços que soltam foguetes estavam jogando para o céu.
Ela entendeu o artifício e chamou Vivi.
E lá se foram as duas, minha filha com os olhinhos brilhando de curiosidade para ver as novas estrelinhas que os moços daqui da terra tinham jogado para o céu.
Essa estorinha me inspirou... pode até virar outro livrinho da Cigana Contadora de Estórias, quem sabe?

Ouça a estória "O galo rouco e o rato esperto", da Cigana Contadora de Estórias!

Quer saber quando tem estória nova no blog?

Apresentações de contadores de estórias

Palavra Cantada - O rato
Clara Haddad - O coelho e o baobá

Cia Ópera na Mala - A sopa de pedras do Pedro

Cia Ópera na Mala - Pedro Malazartes e o pássaro raro

Eventos & Cursos

A atualizar