sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Palestra na Fafica

Opa!
Como foi legal a nossa palestra ontem, na Fafica, sobre a contação de estórias como ferramenta de ensino e de aprendizagem, dentro da bela programação da psicopedagoga Hélida Nogueira, em comemoração ao Dia Nacional da Educação Infantil.

Comecei contando a estória "Carne de língua", de Ilan Brenman, uma linda parábola sobre a importância de se ouvir e de se contar estórias. Falei sobre o uso das estórias em sala de aula, aplicabilidade das estórias, como contá-las, onde encontrá-las, que tipo de estória contar e o bem que elas fazem a todos, no processo do ensino e do aprendizado. "Aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas, porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno", disse o escritor e educador Rubem Alves e foi isso que eu defendi ontem no auditório cheio de educadores e pedagogos de Caruaru e municípios próximos, como Riacho das Almas e Toritama.
Também falei sobre a enorme importância e responsabilidade que o educador tem para a formação da personalidade e determinação do futuro da criança. O bom educador pode fazer a criança acreditar que ela pode ir muito mais além, ao passo que o educador que não tem amor pelo que faz - e para quem o faz - pode, com uma palavra mal colocada, destruir para sempre um espírito ainda tenro e tornar essa criança um adulto fracassado.
Ao final, contei mais uma bela estória: "De pouco se faz muito", de Phoebe Gilman, um conto judaico que fala que sempre podemos criar alguma coisa a partir de outra, basta criatividade, e fiz o sorteio de um exemplar autografado do meu livro de estórias infantis "Era uma vez...", da Cepe Editora. A sortuda foi a Profª Clivian Mayara, de Riacho das Almas 
Defendi e defendo as estórias em qualquer lugar onde haja relações humanas. Principalmente em ambiente escolar. As estórias, além de entreterem - que é a sua função principal - curam e aproximam as pessoas, que é exatamente do que precisamos nesse tempo em que o virtual nos distancia, nos isola e nos enfraquece. Somos todos um. Aí é que reside a nossa força.
As fotos são de Janikeli Baltazar. De parabéns a Profª Hélida, a sua equipe e todos que participaram dessa noite tão instrutiva!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ouça a estória "O galo rouco e o rato esperto", da Cigana Contadora de Estórias!

Quer saber quando tem estória nova no blog?

Apresentações de contadores de estórias

Palavra Cantada - O rato
Clara Haddad - O coelho e o baobá

Cia Ópera na Mala - A sopa de pedras do Pedro

Cia Ópera na Mala - Pedro Malazartes e o pássaro raro

Eventos & Cursos

A atualizar