terça-feira, 6 de junho de 2017

O professor deve dar asas aos seus alunos!

Meus primeiros aluninhos, turma de 2012, Young 1 na Cultura Inglesa Caruaru.
Uma das coisas que mais gosto de fazer é ensinar. Além de jornalista, escritora e contadora de estórias, também sou professora de inglês e tive, na minha formação, a tutoria de grandes mestras. Durante o meu Basic Teacher's Training Course na Cultura Inglesa, estudei o livro do Prof. Jim Scrivener, "Learning teaching" (Heinemann, 1994) e logo na introdução, o Prof. Adrian Underhill, editor da obra, fala que "A formação do professor é um processo contínuo de transformação do potencial humano em desempenho humano, um processo que nunca tem fim".
Nos meus workshops sobre a contação de estórias como ferramenta de ensino e de aprendizagem, sempre ressalto a responsabilidade do professor que, com uma única palavra, tem o poder de dar asas ao seu aluno, permitindo-lhe acreditar em si mesmo, como também pode podá-lo para sempre, fazendo-o acreditar falsamente que está destinado ao fracasso.
Para ilustrar isso, compartilho uma história, de autoria desconhecida, atribuída à mãe do Thomas Edison (o cara que inventou a lâmpada), que acho fantástica e que serve para nos lembrar de nossa responsabilidade enquanto educadores, de sala de aula e do lar:

"Certo dia, Thomas Edison chegou em casa com um bilhete para sua mãe. Ele disse:
“Meu professor me deu este papel para entregar apenas a você.”
Os olhos da mãe lacrimejavam ao ler a carta e resolveu ler em voz alta para seu filho:
“Seu filho é um gênio. Esta escola é muito pequena para ele e não tem suficiente professores ao seu nível para treiná-lo. Por favor, ensine-o você mesmo!!”
Depois de muitos anos, Edison veio a se tornar um dos maiores inventores do século. Após o falecimento de sua mãe, resolveu arrumar a casa quando viu um papel dobrado no canto de uma gaveta. Ele pegou e abriu. Para sua surpresa era a antiga carta que seu professor havia mandado a sua mãe, porém o conteúdo era outro que sua mãe leu anos atrás.
“Seu filho é confuso e tem problemas mentais. Não vamos deixá-lo vir mais à escola!!”
Edison chorou durante horas e então escreveu em seu diário:
“Thomas Edison era uma criança confusa mas graças a uma mãe heroína e dedicada, tornou-se o gênio do século.”

Lindo, né? 
Leia também o artigo que fala sobre como a relação positiva entre professor e aluno pode melhorar o comportamento em sala de aula. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ouça a estória "O galo rouco e o rato esperto", da Cigana Contadora de Estórias!

Quer saber quando tem estória nova no blog?

Apresentações de contadores de estórias

Palavra Cantada - O rato
Clara Haddad - O coelho e o baobá

Cia Ópera na Mala - A sopa de pedras do Pedro

Cia Ópera na Mala - Pedro Malazartes e o pássaro raro

Eventos & Cursos

A atualizar